quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Excepção

 "Quando se gosta, gosta-se. Não há volta a dar!", dito hoje por uma colega. Dizia eu, hoje, que de todas as vezes que gostei de alguém foi-se fácil esquecer, passado umas semanas a pessoa já tinha morrido para mim. Eu sou assim, mato as pessoas na minha cabeça e no meu coração, sou cruel e rude. Morreram para mim. Uma vez   
que tenham magoado o meu coração, passam à história, faço questão de cortar qualquer tipo de relação. Até hoje, isto tinha funcionado até as mil maravilhas, mas há sempre um mas nestas coisas... Só houve uma pessoa que não consegui "matar", ele. Encontrei "o meu mas".Eu queria "matar-te", queria-te fora da minha vida, da minha cabeça e acima de tudo do meu coração! Mas o meu coração é frágil e eu não consigo. E não consigo porque pura e simplesmente não quero. Não, não tenho coragem para deitar esta amizade fora. Acredito piamente que, ninguém convence-me do contrário, que tu és daqueles amigos para a vida. Portanto, o meu problema aqui não são os sentimentos que tenho por ti, o meu problema é que és sempre a excepção à regra. Mais uma vez, sem saberes, levas-te a melhor de mim. És mais forte do que eu, eu apenas finjo que sou mais forte do que tu, quando na realidade, tu dás-me a volta a cabeça e eu nem sequer percebo. Isto porque deixei-te aproximar de mim, foste dos poucos a quebrar barreiras e a ver o que está para lá delas. Mostrei-te o meu lado fraco, agora aguento-me à bronca. Enfim...

2 comentários:

Wild Things disse...

Há sempre alguém que é a excepção.. sempre.

ângelasousa disse...

Há sempre um excepção, é inevitável....