sexta-feira, 29 de março de 2013

Caminhar

 Sempre fui uma pessoa que gostou de caminhar sozinha e não ir na mesma direcção que a multidão vai. Com isto não quero dizer que quero ser diferente, com isto quero dizer que sempre tive ideias muito fixas e é comum saber bem o que quero. Nunca me importei de ficar sozinha e caminhar sozinha, desenrascar-me com o que tenho sem ninguém. Atenção: lá por gostar de caminhar sozinha não significa que seja uma pessoa solitária, que não sou. Os que acompanham-me há muitos anos sabem que de vez em quando me retiro um pouco para estar comigo mesma. Há coisas que prefiro fazer sozinha, que sabem-me melhor assim. Ainda esta semana fui ao cinema sozinha, estive à minha vontade e diverti-me sozinha. Enquanto estava na fila para entrar um grupo de raparigas pré-adolescentes comentava "Coitada, ela está sozinha. Não tem amigos ou namorado?", eu ria-me. Nem todos compreendem, mas sinto-me bem assim. Quantas vezes ando a divagar pela cidade a pensar na vida? Ou visito um local sozinha? Quantas vezes vou às compras sozinha? Quantas vezes saio de casa com um livro debaixo do braço e vou para algum sítio calmo?  Ou caminhar na praia sozinha? Ou ir à pastelaria sozinha? Muita coisa... Todos temos necessidade de fazer algo sozinhos. Gostava de aventurar-me em algo maior, tipo uma viagem sozinha! Estou ainda em negociações com a senhora minha mãe que fica em pânico cada vez que lhe falo nisso, acha que eu sou doida. Acho que é daquelas coisas que todos devíamos experimentar... 

2 comentários:

From now on, please, call me Tinkerbell* disse...

reconheço que me estou a ler... obrigado :P

Iva Araújo disse...

"Estar só não é sinal de solidão"