domingo, 9 de dezembro de 2012

Vidas passadas

 Eras uma miúda cinco estrelas, conheci-te no ciclo há muitos anos atrás. Eras a rapariga com quem todos gostam de trocar dois dedos de conversa e ir tomar café. Já tinhas pinta nessa altura, mas para além da pinta exterior, tinhas um coração de ouro. Eras uma amiga daquelas bem porreiras, uma pessoa até pensava que irias ficar durante uma vida. Mas não, a tua simplicidade mudou. Mudas-te de escola e a seguir trocas-te a tua simplicidade e coração de ouro por outras coisas. Nunca mais me esqueço do dia em que cheguei ao liceu pela primeira vez e estavas lá tu (apesar de mais nova de que eu, decidiste ir logo no terceiro ciclo para o liceu), nesse dia gelei ao ver-te. Não podias ser tu, não eras assim. Parecias uma miúda acabada de sair de uma revista, a cada nova tendência ali estava ela a usa-la em primeira mão. Mas o que dói é que isto não é parte má, o que dói é que juntamente com a mudança de exterior deu-se uma mudança de interior. Perdes-te o coração de ouro e a simplicidade, possas-te a ter um cubo de gelo no coração. Mas o que dói ainda mais, esqueceste-te de mim, apenas porque fazia parte da tua "antiga" vida. Morri para ti. 

2 comentários:

Miguel Silva disse...

Pessoas dessas não valem a pena.

Porque acho que quem mata deve morrer também. Acho que ir preso pode ser um castigo grande. Mas não é a morte que provocou à outra pessoa. Não tenho nada contra isso. Cada pessoa tem a sua opinião.

Mas acho que cada vez mais com o aumento de criminalidade temos de voltar à velha máxima "entras na propriedade podes ser alvo a abater". As nossas leis muitas vezes castigam as pessoas que se defendem ou que tentam manter a paz (policias etc, só para que meia dúzia de espertinhos fiquem à solta com compensações chorudas do estado.)

Iva Araújo disse...

Isso dói mas... superas. Se mudou não era assim tão tua amiga, a distância nunca afasta os amigos pois os verdadeiros amigos são aqueles que podemos passar anos sem ver mas quando estamos juntos parece que o tempo parou e como se estivéssemos estado juntos no dia anterior!