quarta-feira, 23 de maio de 2012

Esqueletos esfomeados

Uma das minhas frases ódio de estimação. Durante muitos anos tive complexos com o meu corpo, a parti dos 10 engordei e passei a ser "gordinha". As minhas amigas eram todas (ou quase todas) esqueletos andantes e paus de virar tripas, eu, sempre com peso a mais. Comecei a detestar-me e a odiar-me, tinha a mania que ninguém olhava para mim, que não era bonita. "Os rapazes só olham para as outras, não tenho amigas porque sou gorda". Ora, eu devia era ter imensa gordura no cérebro! Muitos e muitos complexos com o meu corpo fizeram de mim uma criatura infeliz e miserável. O meu objectivo de vida era ser magra e loira. A Paris Hilton era uma tipa fixe, ser anoréctica era porreiro. Até que um dia cresci e ganhei algum juízo, farta de tantas críticas e de não amar-me tal como era decidi mudar o jogo. Agora quem mandava era eu! Mandei as dietas às urtigas  e tornei-me, para mim, para sentir-me mais bonita. Enfiei as revistas de moda no lixo e passei a venerar mulheres estilo Tyra Banks, com umas curvas do diabo! Colei fotos da Beyonce e da J.Lo na minha secretária,  assim como mensagens para elevar a auto-estima. Piroso sim, mas ajudou e muito. Fiz delete na minha cabeça e mandei as dietas para a reciclagem, instalei um novo sistema operativo. A partir desse ia ter orgulho em mim. O médico avisou-me para não alinhar em cenas  malucas porque tinha um peso saudável. Fui uma menina bem comportada e assim o fiz. Hoje sinto-me bonita da forma como sou. Sim, visto um L e uso um 42, mas sou feliz assim, pode ser? Sou muito mais gira que algumas raparigas que veste S e uso o 34! Tenho orgulho nas minhas curvas, se não fosse um copo de leite mais parecia ver vindo da América Latina de que portuguesa. Sim, acho que tenho um traseiro bem jeitoso. Pode ser? Não é por não conseguir entrar na roupa da Zara que vou ser infeliz, pois não? Há lojas com tamanhos indicados para mim e com coisas mais giras (vou ser apedrejada, não vou?)! Isto tudo para dizer que tenho orgulho no meu corpo. Não é perfeito mas eu sinto-me bem assim. E se ouvirem-me falar de dietas, ou melhor, comer de forma saudável, não é porque queira perder peso mas sim porque tenho alguns problemas de saúde que impedem-me de comer como uma lontra (ah, era tão bom!). Porque isso dispenso os conselhos sobre como emagrecer rapidamente das esqueletos esfomeados  que passeiam pela minha escola, sim? Obrigada. 

4 comentários:

*LaVieEnBleu* disse...

Que grande grito do Ipiranga! Parabéns! :-) Também já passei por alguns episodios de discriminação por causa da aparência fisica, mas comigo foi pelo motivo contrário, consideram-me magra demais e depois vêem com aquelas parvoices todas da anorexia e mais não sei o quê! Já me deixei de dar importância a esse tipo de opiniões,porque seja como for vai haver sempre uma caracteristica nossa que vai servir para alguém criticar...

Inês disse...

Muito bom este post!!

Maria do Mar disse...

ADOREI! é assim mesmo que se fala :)

Ângela Sousa disse...

Adorei B.!
Eu à uns anos também vestia o 42 e L, agora estou na fase do 38 e M, sinto-me feliz assim, embora toda a gente me diga que estou bem, gostava de emagrecer mais um bocadinho, mas continuar com as minhas curvas ;)