domingo, 26 de fevereiro de 2012

A vida prega-nos partidas quando menos se espera

 Aqui há dias, neste meu blog, disse que a minha nunca mais seria a mesma. Não depois daquela notícia. Cheguei ontem do Minho e apesar do passeio fantástico, não conseguia relaxar. Porquê? Porque horas antes, por volta das duas da tarde, ali estava eu sentada no restaurante... Eu queria cortar a porra de um bife, mas não conseguia! A porra de um bife! As minhas mãos tremiam como varas finas ao vento, não consegui, não havia volta a dar. Corri para a casa de banho, chorei tanto quanto as cascatas que vira no Gerês. A porra de um bife, meu Deus?! O que raio não vou conseguir fazer a seguir? Juro, se deixar de escrever a minha vida perde todo o sentido, não fico a fazer cá nada. Foi das maiores vergonhas da minha vida. Ali estava eu, a tentar cortar um bife, mas não tinha força. Pela primeira vez na minha vida tiveram que cortar-me um bife, mesmo quando era criança, eu própria cortava. A puta de um bife! Até as crianças nas outras mesas cortavam a comida! E aqui estou eu, aos 17 anos, sem conseguir cortar bifes. Sim, a minha coluna é uma querida....

6 comentários:

Sofia disse...

Não fiques assim, querida. Vais ver que foi só um momento menos bom. As melhoras.

Um beijinho*

Sweet Hel disse...

Oh.. vais ver que isso vai passar! *

teardrop disse...

:( As tuas melhoras! Tenho a certeza que vais conseguir superar o problema! Beijinhos e tudo a correr bem!

Sara disse...

Então que se passa querida? Vais ver que melhoras :)

Iva Araújo disse...

Encara isso como uma partida do destino! Well, nem todos os dias são alegrias e há que saber ver sempre o lado positivo da coisa. Não conseguiste cortar um bife, que se dane amanhã não consegues fazer a cama menos trabalho tens ;)

ângelasousa disse...

B. andei um bocado desaparecida, mas agora ao ler o teu blog fiquei preocupada, muito. Força*

Um beijinho!