quarta-feira, 16 de novembro de 2011

O(s) lado(s) oculto(s)

  Não sou uma pessoa fácil, sou muito difícil até, quando digo isto estou a ser o mais honesta possível. A pessoa que escreve aqui no blog é apenas um parte de mim, uma pequena parte, o restante talvez nunca venham a conhecer. Ninguém aqui sabe o meu passado, sabem pouco do meu presente e nada sobre o meu futuro (a menos que adivinhem o futuro!). Talvez por ter um feito difícil como o caraças, poucas são as excepções que no inicio acharam-me altiva, arrogante, com ar de "o-mundo-gira-à-minha-volta-sou-mais-do-que-vocês". Confesso que não sou a pessoa mais amigável no principio, sou desconfiada e cautelosa, eu vou testar-vos antes         
de confiar em vocês. Isto contribui para que perca a possível amizade de uma pessoa impecável imensas vezes, como outras deixo algumas pessoas invadir o meu mundo que deveras não mereciam a minha amizade. Até hoje apanhei muitas desilusões, muitos trambolhões, já decepcionaram-me muito (e acredito que também tenha decepcionado algumas pessoas). Eu cerro o meu mundo aos outros, estúpido medo! Há feridas que perduram no tempo...
  Hoje tropecei outra vez, olhei em volta e reflecti, ergui a cabeça e levantei-me. Há pessoas que a partir de hoje morreram para mim. Sim, é algo violento para se dizer, sentimento áspero e forte. Por vezes, actos simples, pequenos e insignificantes são a causa de um terramoto descomunal. Não venhas perguntar-me depois porque estou tão amarga contigo, não irei responder, morreste-me. E para não fugir ao assunto, o que queria mesmo escrever era que não concordo com "ser transparente como a água", ou melhor... What you see is what you get (e não tem nada que ver com isto, neste caso), são raras as pessoas que conheci até hoje que levam isto quase à letra. Todos nós tempos um lado escondido, eu tenho vários. É preciso saber desmontar-me. E digo mais, dá-me um certo gozo ser assim tão enigmática, nunca saberem tudo sobre mim. Imensas pessoas acabam por fartar-se de não conseguir descobrir como funciono e vão-se embora, outras, quanto mais escondo, mais paciência têm para descobrir-me. 
  E poderíamos ficar aqui a falar de mim eternamente, mas temos uma vida pela frente para descobrir o mundo, temos a eternidade à nossa frente. 


2 comentários:

ângelasousa disse...

Somos parecidas :)
E sabes não acho que estejas a ser fria ou algo do género, compreendo-te, à uns tempos atrás tomei a mesma decisão que tu.

IceQueen disse...

Também sou assim =)